jusbrasil.com.br
17 de Abril de 2021

Senado altera projeto que prorroga prazo do IR e PL volta para Câmara

Enviar Soluções Burocráticas , Advogado
há 10 dias


O Senado aprovou nesta terça-feira (6/4) o projeto de lei que prorroga por três meses o prazo de entrega da declaração de imposto de renda. O texto prevê o adiamento 30/4 para 31/7. Como foi aprovado com alterações, o PL volta à Câmara para nova análise.

O relator da matéria, senador Plínio Valério (PSDB-AM), inseriu uma emenda que prevê o pagamento do IR com previsão de parcelamento em seis cotas, a última delas até o fim do ano. A alteração foi solicitada pela equipe econômica do governo.

"Isso foi feito para atender um ponto de vista da União. Eles foram taxativos [dizendo] que prorrogar para janeiro e fevereiro retiraria do orçamento de 2021 um valor estimado em R$ 2,6 bilhões, que seria transferido para o orçamento de 2022. É um assunto complicado e a gente complicaria mais. Procurei fazer o que é bom para a população e que não seja ruim para a União", apontou Valério.

O projeto não altera o cronograma do pagamento da restituição. Por isso, o primeiro lote deve ser liberado já em 31/5. Segundo o relator, a ideia é garantir tempo para o contribuinte juntar de documentos em meio à crise de Covid-19.

(Fonte: Agência Brasil)


📰 Veja também:

➡️ STF assegura prerrogativa da advocacia de suspender prazos processuais

................................................................................................

-> Kit Jurídico 2020 mais de 4.137 modelos de Petições Profissionais - Modelos de Petições verdadeiramente Atualizados

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

É, parece que o "leão" está um pouco mais "manso" este ano. Eu, particularmente, nunca deixo pra "última hora", nada. Minha esposa tem um "slogan" assim: ""Amanhã eu vejo isso, amanhã eu faço, deixa pra amanhã"...O meu é assim: Só não faço hoje, se houver algum impedimento intransponível. Isso é muito salutar, quando Executivo e Legislativo se" entendem "em favo da população. O STF necessita" cupiar " essas atitudes. continuar lendo